O drama de ler em inglês quando se é uma bookstagrammer portuguesa

Antes de mais, quero deixar claro que isto é baseado única e exclusivamente na minha experiência.

Bem, aqui vai…

IMG_9645

Tudo isto começou quando eu comecei a trabalhar com editoras portuguesas (às quais eu estarei sempre agradecida pelo envio de livros) e uma delas me disse que apenas trabalharia comigo se eu cumprisse o requisito “ler apenas em português, ou esperar pelas edições portuguesas”.

Ora bem, isto faria todo o sentido de TODOS, e repito TODOS, os livros que estão publicados em inglês estivessem editados também em português. Nesse caso, a minha escolha seria apenas entre ler em português ou em inglês.

Mas todos nós sabemos que essa não é a realidade: nem todos os livros publicados em inglês estão editados em português. E portanto, na realidade, a minha decisão é entre ler em inglês ou não ler.

img_9543.jpg

E que sentido é que isto faz para alguém que ama livros? Nenhum.

Para cumprir com esse requisito, em pleno 2019, eu ainda não teria lido nenhum dos romances solos (standalones) publicados pela minha autora favorita de romance contemporâneo, Christina Lauren, cujo primeiro romance solo já foi publicado em 2017.

Ainda não teria lido também nenhum dos meus romances favoritos de Samantha Young que é conhecida por romances doces, leves e simplesmente perfeitos, que já tem mais de duas dezenas de livros publicados desde 2012, e que ainda só tem dois livros editados em português.

E por isso volto a repetir, que sentido faria eu abdicar destes livros? Nenhum.

Mas a verdade é que uma bookstagrammer portuguesa que leia livros em inglês é simplesmente, e em bom português, mal vista! Ler em inglês é como uma traição. Só ainda não percebi se é uma traição à língua, ao país ou às editoras. Mas o que têm de entender é que o meu amor é aos livros.

Não me interpretem mal. Eu sou apologista de, quando possível, ler em português. Mas não sejamos extremistas! Se eu deixar de ler aquilo que gosto só porque não está editado em português para ter o privilégio de trabalhar com determinadas editoras, a leitura e o meu instagram deixariam de ser um hobbie para ser um negócio. O que ainda assim seria contraditório uma vez que toda a gente sabe que as bookstagrammers portuguesas fazem, nada mais nada menos, do que um serviço de marketing a custo zero! O que para mim nunca foi um problema (pelo menos até à data) mas que tira todo e qualquer privilégio às editoras de fazerem exigências como esta.

img_9544.jpg

Agora que já disse tudo de mau que tinha para dizer, deixem-me congratular as editoras que estão a trabalhar para acompanhar a velocidade do mundo digital e que para isso têm procurado bookstagrammers portuguesas!

Dizem que estamos a enfrentar uma crise literária em Portugal e minha questão é: não era óbvio que isto ia acontecer? Os tempos mudam, e se queremos manter os livros em papel temos, no mínimo, de mudar a forma como eles são publicitados. Para que cheguem a mais pessoas e consequentemente gerem mais vendas. E sejamos honestos, a plataforma que atualmente gera mais vendas é o instagram.

E por isso, muito obrigada a todas as editoras/autores que trabalham comigo, que acreditam no meu trabalho, que me têm ajudado a crescer e que para isso não me obrigaram a “ler apenas em português, ou esperar pelas edições portuguesas”!

 

5 thoughts on “O drama de ler em inglês quando se é uma bookstagrammer portuguesa

  1. Adorei a tua reflexão sobre este assunto 🙂 Até sei qual é a editora que nos “exige” isso e já foram algumas pessoas que recusaram trabalhar com ela. A verdade é que por exemplo para quem gosta de ler fantasia, a maioria das séries não são publicadas em Portugal, ou se são, não ficam completas. É fantástico trabalhar com editoras mas não pode haver exigências dessas, porque o nosso trabalho nem é pago. Mas aí íamos entrar por outros caminhos. Gostei muito! Beijinhos 🙂

    Liked by 1 person

    1. Obrigada 🙂 Foi exatamente isso que eu tentei passar. O que essa editora tem de perceber é que só porque lemos em inglês, isto não impossibilita que leiamos também em português. Enfim.

      Like

  2. Sou apologista de que devemos ler na nossa língua, mas é extremamente importante para o nosso cérebro sair da sua zona de conforto. Ler obras em inglês é uma dessas formas, além de que, nos ajuda com o vocabulário e afins.

    Gostei e estou a seguir para ir lendo o que escrever 😉

    Bom domingo! 🙂

    Liked by 1 person

    1. Muito obrigada 🙂 a verdade é que ler inglês foi a minha forma de aprender a língua. Nunca frequentei um instituto e hoje em dia falo fluentemente no meu trabalho, tudo graças aos livros 😘

      Liked by 1 person

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close